Blog do Erich Beting

Busca

12/05/2010

Uma aposta fenomenal

A notícia é de segunda-feira, mas os reflexos da ação são interessantes. A Claro anunciou ontem o patrocínio a Ronaldo. As ações que serão feitas com o jogador do Corinthians ainda estão em fase de planejamento, mas a primeira delas já dá uma ideia de como Ronaldo pode render para uma empresa.

No dia do anúncio do patrocínio, o perfil da Claro no Twitter tinha cerca de 34 mil seguidores. Depois que a notícia se espalhou, o marketing viral entrou em ação e, agora, às 18h08 desta quarta-feira, o perfil da empresa contabiliza 85.997 pessoas acompanhando as twittadas de Ronaldo e, também, da própria operadora.

Aí é que entra o grande barato da história. Com a ferramenta das mídias sociais, é possível mensurar diretamente o impacto que uma ação tem para uma marca. No caso de Ronaldo, em cerca de dois dias ele fez com que a Claro tivesse contato com mais de 50 mil pessoas.

É uma resposta imediata e palpável da aposta feita pela empresa. Para melhorar, Ronaldo é quem, realmente, tem atualizado o Twitter, o que dá força suficiente para que o séquito aumente ainda mais. 

A aposta em Ronaldo foi fenomenal, com todos os trocadilhos possíveis. Prova de que, quando existe inteligência no investimento dentro do esporte, a chance de obter resultado torna-se maior. No caso de Claro e Ronaldo, trabalho em conjunto da diretoria de marketing da empresa e da agência de publicidade Ogilvy. Sem presença de uma agência de marketing esportivo, o que reforça, mais uma vez, aquilo que dissemos a tempos por aqui.

As agências de publicidade, realmente, acordaram para o esporte.

Por Erich Beting às 18h14

11/05/2010

Uma boa campanha na Copa do Mundo

Todo mês que antecede a uma edição de Copa do Mundo é assim. As empresas, principalmente as de varejo, decidem apostar na publicidade temática do futebol como forma de se "destacar" da concorrência. Os publicitários partem do princípio de que todos só pensam em futebol durante todo esse tempo, o que é uma quase verdade. Dentro da família tenho exemplo de alguns ETs que não suportam futebol, especialmente no mês de Copa.

Mas isso nem vem tanto ao caso. Pelo menos não no que diz respeito à overdose de propaganda futebolística na TV. É assim a cada quatro anos. O que poderia ser criado é um ranking de bom senso para os anunciantes em época de Copa. Só entra no ar campanha que for minimamente decente!

Uma boa campanha na Copa do Mundo, pelo bom gosto e direito à boa publicidade para os torcedores. Como forma de incentivar essa prática, coloco abaixo um dos vídeos que até agora considero mais divertido com a temática futebol. Ainda cheio de preconceitos, como considerar que Copa do Mundo é sinônimo de ódio à Argentina, mas como uma grande sacada das diferenças entre brasileiros e argentinos.

Dando o pontapé a um mês da Copa, vamos à campanha da Skol. Amanhã coloco outra que considero diferenciada. E aceito sugestões! Vamos fazer uma boa campanha na Copa do Mundo!

Por Erich Beting às 20h25

10/05/2010

O cara

Ronaldo é o cara. Pelo menos desde que Romário se aposentou, é o camisa 9 do Corinthians o jogador mais bem preparado para entrevistas neste país. Preparação que começou meio que à força, ainda moleque no Cruzeiro, passando pela Holanda e desembarcando nas difíceis e concorridas imprensas da Espanha e da Itália. Ronaldo está calejado, pronto para qualquer tipo de desafio que um jornalista lhe impõe.

E mais uma vez a mostra desse preparo veio nesta segunda-feira, em evento em que anunciou o patrocínio da Claro. A começar por toda resposta afirmativa que dava, quando falava “É claro”, passando pelo direcionamento das respostas ao que ele queria transmitir como recado.

A pergunta era sobre o mau desempenho do Corinthians na Copa Santander Libertadores justamente no ano do centenário. A resposta não fugiu ao questionamento, mas mudou totalmente o foco ao retornar o assunto para o patrocínio da Claro.

“O que as pessoas não percebem é que o centenário só acaba em setembro de 2011. Tem outra Libertadores até lá. Mas o que eu posso dizer é que a Claro caiu do céu. Recebi muitas mensagens, muitas brincadeiras, meu celular não parou de tocar desde a eliminação. Mudar de número [do aparelho] foi algo que caiu do céu”, afirmou.

Muito da não-crise corintiana após a queda diante do Flamengo tem a ver com o anteparo que Ronaldo se transformou para o time alvinegro. É uma mostra de que jogador de futebol sabe muito bem como e quando falar. Pena que, muitas vezes, ele tem de cruzar o Oceano Atlântico para aprender a se comportar...

Por Erich Beting às 18h25

Sobre o autor

Erich Beting passou pela Folha de S.Paulo, foi repórter especial do diário Lance!, criou em 2005 a Máquina do Esporte, veículo pioneiro na cobertura dos negócios do esporte no Brasil e atua como comentarista do canal BandSports. É consultor editorial da Universidade do Futebol e professor dos cursos de pós-graduação em Gestão e Marketing Esportivo da Universidade Gama Filho, da Faculdade Trevisan e da Universidade Anhembi-Morumbi.

Sobre o blog

Erich Beting escreve sobre negócios do esporte e analisa o noticiário do ponto de vista econômico, do marketing e da gestão esportiva.

Histórico

© 1996-2009 UOL - O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.